quinta-feira, 30 de maio de 2019

Espetáculo de mamulengos estreia dia 1º na Tenda TPI



No próximo sábado, dia 1º de junho, estreia o mais novo espetáculo do Teatro Popular de Ilhéus, intitulado “Baltazar e a terrível peleja entre o Cangaceiro e o Coronel ou às vezes tem briga que termina em merda”. A montagem, escrita e dirigida por Romualdo Lisboa, é um teatro de bonecos inspirado nos mamulengueiros do nordeste do Brasil.
A obra conta a história de Baltazar, um trabalhador muito astuto que descobre por acaso o ataque do Cangaceiro mais temido do sertão, João Valente, à cidade para cobrar vingança do Coronel João Redondo. O Coronel é pai de Minelvina, por quem Baltazar se desmancha de amores. Com a ajuda do amigo Benedito, Baltazar, medroso de corpo e alma, vai pôr em prática suas artimanhas para salvar a vida do Coronel e cair nas graças de Minelvina.
Os atores Tânia Barbosa, Ely Isidro, Gilberto Morais e Shicó do Mamulengo dão voz e vida aos 10 personagens, cuja história se passa em um cenário físico montado em palitos de picolé e um cenário virtual feito em projeção mapeada. Com o mote de que “a violência não é nada diante da inteligência”, o espetáculo tem direção musical de Antônio Melo e cenários, bonecos e figurinos de Shicó do Mamulengo, que é bonequeiro, cenarista e ator, recém cegado à equipe do TPI.


No mesmo dia, a partir das 18h30, a Tenda receberá ainda diversas atrações especiais agregadas ao evento, incluindo a II Feirinha Popular de Produtos Regionais, que trará expositores locais de artesanato, moda, cosméticos e gastronomia. A Feira permanecerá montada até o final do da noite. Além disso, haverá ainda performances do grupo de palhaçaria feminina “As Madalenas” e dos grupos de drag queens “Coletivo ArtDrag Sul Bahia” e “As Drags do Maktub”. Uma exposição de figurinos também será realizada como resultado do Curso de Figurinos e Adereços do TPI, dirigido por Shicó do Mamulengo em parceria com o ACEAI. As atrações ocorrerão em frente à Tenda, abertas ao público.
A estreia do espetáculo acontecerá às 20 horas, depois das atrações da Feira, e tem classificação indicativa de 10 anos. Os ingressos, que são limitados, já estão à venda, podendo ser adquiridos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) na Livraria Papirus, parceira do grupo, na própria Tenda ou ainda online, no site do TPI: www.teatropopulardeilheus.com.br. As próximas apresentações já têm data marcada, e acontecerão nos dias 07, 08 e 14 de junho.
O Teatro Popular de Ilhéus é uma instituição cultural mantida pelo programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais – uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Bahia com recursos do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, mecanismo que custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada.

segunda-feira, 27 de maio de 2019

TPI realiza pré-estreia de “Baltazar” para estudantes de Barro Preto



 Na manhã do último dia 24 de maio (sexta-feira), o Teatro Popular de Ilhéus realizou a pré-estreia de seu mais novo espetáculo, “Baltazar e a terrível peleja entre o Cangaceiro e o Coronel ou às vezes tem briga que termina em merda”, com a presença da Escola Municipal Virgínia Mars, de Barro Preto. Um total de 42 alunos e 12 professores tiveram o privilégio de assistir ao espetáculo em primeira mão através de um projeto cultural da escola.
A montagem é um teatro de mamulengos inspirado nos mamulengueiros do nordeste do Brasil e no trabalho de Shicó do Mamulengo, que é bonequeiro, cenarista e ator, recém cegado à equipe do TPI. A obra conta a história de Baltazar, um trabalhador muito astuto que descobre por acaso o ataque do Cangaceiro mais temido do sertão, João Valente, à cidade para cobrar vingança do Coronel João Redondo. O Coronel é pai de Minelvina, por quem Baltazar se desmancha de amores. Com a ajuda do amigo Benedito, Baltazar, medroso de corpo e alma, vai pôr em prática suas artimanhas para salvar a vida do Coronel e cair nas graças de Minelvina.
Os atores Tânia Barbosa, Ely Isidro, Gilberto Morais e Shicó do Mamulengo dão voz e vida aos 10 personagens, cuja história se passa em um cenário físico montado em palitos de picolé e um cenário virtual feito em projeção mapeada. Com o mote de que “a violência não é nada diante da inteligência”, o espetáculo tem direção musical de Antônio Melo e cenários e figurinos de Shicó do Mamulengo, além de texto e direção de Romualdo Lisboa.
A estreia oficial ocorrerá no próximo sábado, dia 1º de junho, às 20 horas, na Tenda Teatro Popular de Ilhéus. A classificação indicativa é 10 anos, e os ingressos já estão à venda, podendo ser adquiridos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) na Livraria Papirus, parceira do grupo, ou no site do TPI: www.teatropopulardeilheus.com.br. Além disso, no dia da estreia, a partir das 18h30, a Tenda receberá ainda algumas atrações especiais agregadas ao evento, incluindo a II Feirinha Popular de Produtos Regionais, uma exposição de figurinos produzidos pelas alunas do Curso de Figurino do TPI em parceria com a ACEAI e uma performance do grupo de ArtDrag “As Drags do Maktub”. As atrações ocorrerão em frente à Tenda, abertas ao público.
O Teatro Popular de Ilhéus é uma instituição cultural mantida pelo programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais – uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Bahia com recursos do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, mecanismo que custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada.